Ambiente de Desenvolvimento para Common Lisp: Emacs + SBCL + CMUCL + Quicklisp + utilitários. Parte IV: Instalação do SBCL

O Steel Bank Common Lisp (SBCL) é uma das implementações Common Lisp open-source mais utilizadas hoje em dia. Ela é ativamente desenvolvida e mantida (a versão mais nova, a 2.1.9, foi liberada em 27/set/2021) e está disponível para diversos sistemas operacionais e plataformas:

Sistemas e plataformas suportadas pela SBCL

Se você seguiu a Parte III desta série de artigos já está com o Emacs pronto e configurado para o desenvolvimento Common Lisp e, portanto, o próximo passo é instalar uma implementação disponível. Neste artigo faremos a instalação da SBCL!

1. SBCL: fonte ou binário?

Na página da SBCL podemos fazer o download do código fonte (para compilar e instalar) ou de um binário pré-compilado para Linux.

Para compilar o código fonte da SBCL é necessário que o computador já tenha alguma implementação Common Lisp instalada e, como estou assumindo que você está instalando tudo a partir do zero, você ainda não tem nenhuma implementação instalada em seu computador.

É estranho mas é isso mesmo: para compilar a implementação SBCL você precisa de uma outra implementação já instalada (a própria SBCL ou outra implementação Common Lisp compatível com o padrão ANSI).

Faremos portanto a instalação da versão binária disponível para Linux.

2. Download e instalação

Faça o download da última versão disponível para Linux e salve o arquivo em algum diretório temporário (faça o download pelo site da SBCL ou use o comando abaixo):

mkdir sbcl-temp
cd sbcl-temp
wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/sbcl/sbcl/2.1.9/sbcl-2.1.9-x86-64-linux-binary.tar.bz2

Agora é necessário descompactar o arquivo:

tar -jxvf sbcl-2.1.9-x86-64-linux-binary.tar.bz2

Isso criará o diretório sbcl-2.1.9-x86-64-linux. Entre nesse diretório:

cd sbcl-2.1.9-x86-64-linux

Agora temos que instalar a SBCL. Eu gosto de instalar esse tipo de coisa dentro do diretório /opt, em um diretório específico para a versão da SBCL, por exemplo: /opt/sbcl-2.19. Esse diretório deve ser informado através da variável de ambiente INSTALL_ROOT:

sudo INSTALL_ROOT=/opt/sbcl-2.1.9 sh install.sh

Ao final do comando acima, se tudo correu bem, você verá algo como o seguinte:

SBCL instalado com sucesso

Para finalizar eu gosto de criar um link simbólico mais simples para o diretório, com:

sudo ln -sfn /opt/sbcl-2.1.9 /opt/sbcl

Isso me permite ter diversas versões do SBCL instalado e manter um link simbólico simples (/opt/sbcl) apontando para a versão padrão que vou utilizar.

3. Ajuste das variáveis de ambiente

Para terminar a configuração precisamos ajustar alguams variáveis de ambiente: a PATH e a SBCL_HOME. Faça a configuração dessas variáveis no arquivo ~/.bashrc (ou .bashrc_profile dependendo de sua distribuição Linux), acrescentando por exemplo:

export SBCL_HOME="/opt/sbcl/lib/sbcl"
export PATH="/opt/sbcl/bin:$PATH"

4. Hora da verdade

Abra um terminal, digite sbcl e tecle Enter. Se tudo correr bem você verá o prompt do SBCL:

Teste do SBCL: somando os números de 1 até 5 e saindo

Parabéns, agora você está com o SBCL instalado, configurado e rodando!

É possível ajustar alguams coisas e realizar ações (por exemplo, carregar bibliotecas) durante a inicialização do SBCL através do arquivo ~/.sbclrc, mas falaremos disso posteriormente. Por hora basta saber que se existir em seu diretório home o arquivo .sbclrc o SBCL carregará o que estiver nesse arquivo no momento de sua inicialização.


Este artigo foi publicado originalmente em 2021-10-13, no meu site pessoal: www.abrantes.pro.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.